2 de março de 2011

Porque malho e meus musculos não crescem?

Ter um corpo com pouca gordura e musculatura bem definida, valorizando as formas, além de ser desejável do ponto de vista de saúde, está, sem dúvida entre os principais objetivos dos praticantes de musculação por questões estéticas e de auto-estima.

O problema começa quando você traça um objetivo tendo como modelo uma outra pessoa, um outro corpo, que pode ser um vizinho, amigo ou mesmo aquela pessoa que malha com você. Nesse caso, quando os resultados esperados não aprecem, vem logo a frustração e a pergunta: “o que eu estou fazendo de errado?” É possível que a resposta a essa pergunta seja “nada”.

Mas por que então, outras pessoas, às vezes com pouco tempo de treino exibem uma musculatura bem definida enquanto você que se mata de treinar não consegue ganhar massa muscular?

A primeira coisa a fazer é não avaliar uma suposta falta de resultados pela comparação com o outro, por que afinal de contas, aquele corpo, genética, hábitos e estilo de vida não são os seus.

Eliminando as comparações erradas, a idéia é buscar em você a resposta para um resultado que não está agradando. Lembre-se que esta é uma questão que não envolve uma resposta única. Por isso, recomendo, que você revise alguns aspectos.

Alimentação: independente do momento do treinamento em que você se encontre é necessário que sua alimentação esteja ao nível das atividades que você realiza, não só para repor nutrientes utilizados no exercício, mas também para potencializar o ganho de massa muscular.
Treinamento: por questões óbvias o tipo de treinamento adotado e sua progressão também irão influenciar o ganho de massa muscular. Fazer a musculatura crescer requer treinamento diversificado e com sobrecarga apropriada a esse objetivo.
Alterações do organismo: alguns problemas hormonais e metabólicos podem comprometer o ganho de massa muscular com o treinamento físico. Esse aspecto reforça ainda mais a necessidade de exames periódicos para verificar seu real estado de saúde.
Genética: Se nenhuma das possibilidades anteriores servir para explicar a ausência de aumento na massa muscular, a resposta pode estar na sua estrutura muscular que é, antes de mais nada, geneticamente determinada e deve sempre ser levada em consideração.

Muitas pessoas ignoram a importância desse aspecto e extrapolam os limites do corpo, fazendo uso de substâncias para atingir o tão sonhado “corpo ideal”. O problema é que essas substâncias, muitas delas proibidas inclusive, produzem problemas que vão de alterações metabólicas, hormonais e cardiovasculares ao câncer. Acho que fica claro (ou pelo menos deveria ficar) que esse não é o melhor caminho.

Mas, por outro lado, há uma forma de usar essa situação a seu favor. Ao identificar os reais limites do seu corpo entenda isso como uma forma de aprender a respeitá-lo e de tirar o máximo de seu potencial para lhe fazer sentir mais forte e feliz.

2 comentários:

Rodi disse...

Gostei do post,

RIVAS disse...

bem esclarecido, mas podia aprofundar mais?

Postar um comentário